sábado, 30 de abril de 2011

O Cemitério dos Prazeres

As peças do Chapitô são sempre boas, e esta segue a regra.
A história é sobre dois coveiros num cemitério, que vêem desfilar perante si uma série de situações, geralmente cómicas, com variadas personagens que cedo percebemos serem os "clientes" da dupla. Todos interpretados pelos excelentes actores Jorge Cruz e Tiago Viegas.
As cenas têm um ritmo alucinante, em que os actores mudam de personagem pela mudança de roupa, em cena. Tudo muito bem encadeado, sem tempos mortos, com os actores a alternarem entre si as mudanças e nunca quebrando o ritmo.
Os textos são sensacionais e o final surpreendente, e tudo num cenário minimalista, constituído simplesmente por peças de roupa espalhadas pelo chão e que servem o duplo propósito de serem roupa para as personagens e terra manejada pelos coveiros. Além disto apenas dois adereços: as pás.
Recomendaria vivamente se ainda estivesse em cena. Mas já não e o caso.

2 comentários:

AVOGI disse...

ohhhhh já nao chego a tempo
chiça
kis :=)

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Henricamigo

Fui lá e gostei. Tenho muita pena da Avogiamiga... Mas que raio de ideia ékela tem de morar no jardim do Jardim?

Abç